Posts tagged ‘proteínas’

Suplementos x Atividade Física

musculos

Imagine a seguinte situação: você começou a academia e está todo(a) animado(a). No primeiro dia, percebe que a grande maioria termina seu treino e bebe alguma coisa em seguida. Então, um dos colegas te recomenda usar Whey Protein, diz que toma sempre depois do treino, e também antes de dormir e no café-da-manhã e que está funcionando. Provavelmente você ficará com vontade de experimentar e, se for preocupado(a) com a saúde, irá ter certo receio. O que fazer?

Primeiramente, o ideal é buscar a orientação de um Nutricionista. O consumo do suplemento sem orientação especializada e sem alterações na dieta pode não trazer os resultados esperados e ser apenas um desperdício de dinheiro, pois custam caro.

Outro ponto importante a ser considerado é que os estudos mostram que se um atleta (aquela pessoa que treina para competir, ou seja, um jogador de futebol profissional,  um campeão olímpico por exemplo) consumir mais de 2g de proteína por kg de peso por dia (ex: se o atleta pesa 50 kg, precisa de 100g de proteína) não terá nenhum benefício, a proteína é desperdiçada. Assim, os estudos não mostram benefício algum no consumo de mais de 2g de proteína por kg de peso, ou seja, a ideia de que “quanto mais proteína consumir, mais músculos” é totalmente equivocada. Além disso, cabe perguntar: se órgãos respeitados, que fizeram diversos estudos, preconizam que o uso de suplementos deve ser feito por atletas, por que o uso frequente por pessoas que apenas fazem musculação?

Não sou contra o uso de suplementos, mas como o nome já diz, é um suplemento, desta forma é necessário avaliar a necessidade de cada um. O custo do suplemento é alto e nossa dieta é totalmente capaz de atender ao requerimento de proteínas que nosso corpo precisa, mesmo quando fazemos academia e queremos ganhar massa muscular.  A vantagem do uso do Whey Protein, por exemplo, é que ele não tem as gorduras presentes em um pedaço de bife ou em um copo de leite e o organismo de fato absorve e aproveita melhor esta proteína, além de sua praticidade em relação aos alimentos.

O grande problema da suplementação sem orientação adequada é que a dieta não sofre modificações e o consumo do suplemento  é, por muitas vezes, excessivo. Além disso, a proteína presente na dieta do brasileiro já costuma estar acima do recomendado. Assim sendo temos: excesso de proteínas da dieta + excesso de proteínas dos suplementos. Benefícios disso? Estudos não mostram benefícios. O corpo não armazena proteínas (a não ser transformando-as em gordura, que não é o que buscam os consumidores de suplementos) e o produto da metabolização das mesmas vai para os rins e é eliminado na urina (junto com o investimento, lembrando o alto custo do suplemento).

Acrescentando, embora os estudos não sejam conclusivos de que pessoas com rins saudáveis possam ter problemas renais devido a alta ingestão de proteínas, devemos pensar que o uso abundante de suplementos proteicos é algo recente (nunca existiram tantas lojas de suplementos como se vê hoje). Assim, pessoalmente considero até irresponsável afirmar que não há riscos, pois não temos estudos com o uso desses suplementos a longo prazo, ou com o uso em excesso e/ ou com o uso feito pelos adolescentes.  

Aproveitando que hoje é o Dia Mundial do Rim. Pensando na questão  de proteínas em excesso X rins: não existem estudos que comprovem que a sobrecarga prejudique um rim saudável. Porém, ao meu ver, nosso organismo funciona como uma máquina. Em uma máquina as peças vão se gastando com o uso e com o tempo, precisando de manutenção. Assim, deixo aqui a pergunta: se usamos mais os nossos rins ao consumir proteínas em excesso, será que ele não precisará “de manutenção” se isso for constante (como tem sido entre esses praticantes de musculação)? 

Caso queira utilizar algum suplemento, busque a orientação de um Nutricionista, para fazê-lo de modo seguro e eficiente. E para complementar este post, sugiro a leitura deste texto, que explica bem os reais fatores para ganhar massa muscular. Quais são os fatores para o ganho de massa magra?

 

13/03/2014 at 7:48 pm Deixe um comentário

Iogurte ou Leite Fermentado ?

iogurte

Esta é a definição de iogurte pela legislação brasileira:

“Iogurte, Yogur ou Yoghurt: Entende-se por Iogurte, Yogur ou Yoghurt daqui em diante o produto incluído na definição 2.1. cuja fermentação se realiza com cultivos protosimbióticos de Streptococcus salivarius subsp. thermophilus e Lactobacillus delbrueckii subsp. Bulgaricus, aos quais se podem acompanhar, de forma complementar, outras bactérias ácido-lácticas que, por sua atividade, contribuem para a determinação das características do produto final.”

Assim sendo, só deveria ser chamado de iogurte aqueles que são fermentados por esses tipos específicos de bactérias. Além disso, essa mesma legislação define que o iogurte só pode ser iogurte se os seus ingredientes forem somente ingredientes lácteos (com exceção do amido, que vou abordar logo mais).

Aqueles “iogurtes” compostos de diversos ingredientes (preparado líquido de …) não são iogurtes, são apenas leite fermentado, e um adendo aqui: esses ingredientes não lácteos não devem ultrapassar 30% da composição do produto. Assim, em um rótulo de um suposto iogurte/ leite fermentado onde o primeiro ingrediente listado não é leite, isto não é iogurte nem leite fermentado.

O amido é permitido desde que não ultrapasse 1% de adição. O que coloco aqui é: até onde a indústria é fiscalizada? Podemos confiar? Particularmente, prefiro comprar aquele que não lista amido entre seus ingredientes.

E agora vi que a moda de se consumir proteínas e mais proteínas chegou aos leites fermentados (como expliquei acima não são iogurtes).  Isso é marketing puro, você não precisa de mais proteínas, ao contrário, provavelmente você precisaria diminuir pois os brasileiros já consomem proteínas acima da recomendação. E sabe o que acontece com o excedente de proteínas? Seu corpo vai fazer seus rins e fígados trabalharem em dobro para transformar essa proteína e o que não é utilizado tem grandes chances de virar gordura! (mas isso é assunto para ser abordado em um futuro post)

Novamente, o rótulo (as letras miúdas) é seu maior aliado para ter uma alimentação mais saudável. 

Para saber mais:  Entendendo o rótulo dos alimentos ; A ilusão do zero ; O sódio que você não vê

*Texto de autoria própria. Caso o reproduza por completo ou em partes coloque os créditos e me informe.

28/11/2013 at 5:30 pm Deixe um comentário


Tópicos recentes

Calendário

junho 2017
S T Q Q S S D
« jan    
 1234
567891011
12131415161718
19202122232425
2627282930  

Acessos

  • 38,966 hits

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.


%d blogueiros gostam disto: