Posts tagged ‘colesterol ruim’

Dia Nacional de Combate ao Colesterol

Dia Nacional de Combate ao Colesterol

Hoje é o Dia Nacional de Combate ao Colesterol.

Você sabia que sem colesterol você não estaria vivo? Sim, pois o colesterol faz parte de suas células, é ele que ajuda a manter a parede nas células, dar formato a elas. Além disso, é a partir do colesterol que nosso organismo produz os hormônios sexuais.

Mas então por que o colesterol é colocado como um grande vilão e deve ser combatido?
Porque, como falei anteriormente, ele é parte de nossas células, então nosso organismo produz colesterol constantemente. Além disso, nós também consumimos colesterol quando ingerimos alimentos que são fonte dele (gema de ovo, carne bovina, por exemplo).
Falando de forma simplificada, somam-se o colesterol do nosso organismo com o colesterol que ingerimos e essa soma pode levar a um desequilíbrio da quantidade de colesterol caso o nosso organismo não consiga manter a regulação. Em excesso,o colesterol deixa de ser bom e passa a ser prejudicial.

O processo ocorre da seguinte maneira:

Existem dois tipo de colesterol: O LDL (conhecido como o “colesterol ruim”) e o HDL (conhecido como o “colesterol bom”);

O LDL é o colesterol ruim pois é ele que fica circulando livremente nos vasos sanguíneos, já o HDL é o bom, pois ele trabalha como uma espécie de “guia” para o colesterol LDL voltar para o fígado ao invés de ficar circulando pelo corpo todo;

As partículas de colesterol LDL  que circulam no sangue sofrem oxidação, o organismo entende isso como se fosse um corpo estranho e ativa o sistema imunológico (semelhante ao processo que acontece quando nos contaminamos com alguma bactéria por exemplo);

O sistema imunológico envia células para combater esse colesterol oxidado, gerando um processo inflamatório no organismo. Neste processo, as células do colesterol oxidado acabam se depositando nas paredes das artérias e vão formando placas (aterosclerose). Essas placas podem levar ao bloqueio total ou parcial das artérias, podendo levar a um infarto ou um derrame cerebral.

Dicas para evitar o aumento do colesterol:

– Praticar exercícios físicos regularmente;

Não fumar;

– Consumir com moderação alimentos ricos em gorduras saturadas (elas também elevam o colesterol): comidas de fast food, comidas congeladas, carnes com mutia gordura, frango com pele, embutidos, alimentos fritos;

– Também evitar alimentos ricos em carboidratos simples e calóricos: bolos confeitados, sorvetes, tortas, doces e guloseimas no geral;

– Incluir na alimentação diária os alimentos que ajudam a controlar o colesterol: frutas, verduras e legumes, aveia, azeite extravirgem.

Gostou do post? Compartilhe, comente!

*Texto de autoria própria. Caso o reproduza por completo ou em partes coloque os créditos e me informe.

 

Anúncios

08/08/2014 at 4:40 pm Deixe um comentário

Sobre o azeite, suas 117 calorias e mais….

Eu sei que já se falou muito sobre o azeite e que ele, constantemente, é recomendado. Esse post é só para lembrar que não são apenas as 117 calorias que importam, por isso serei breve…

Existem três tipos de gorduras: as saturadas, insaturadas e a trans. As saturadas estão relacionadas às doenças do coração, aumento de colesterol, entre outras doenças, e são encontradas em alimentos de origem animal (carne, ovos, leite, etc). Já as insaturadas possuem efeito protetor e são as encontradas nos óleos vegetais e sementes oleaginosas (nozes, castanhas, amendoim).  A gordura trans é originada a partir da hidrogenação de óleos vegetais, um processo que passa os óleos de sua forma líquida para uma consistência mais cremosa, de acordo com a necessidade de uso na indústria de alimentos.

As gorduras insaturadas são divididas em poli-insaturadas e monoinsaturadas, devido à característica química. O azeite é a maior fonte de gorduras deste tipo.

Além das gorduras monoinsaturadas, o que faz o azeite ser tão benéfico é a alta presença de antioxidantes (compostos fenólicos). Assim, esse conjunto de nutrientes presentes no azeite ajuda na prevenção de doenças do coração, do câncer e no combate a processos inflamatórios no organismo. No entanto, como todo óleo, o azeite fornece 9 kcal em cada grama consumido e, por isso, pode contribuir para o ganho de peso se usado em excesso.

Portanto, para se beneficiar deste óleo, é importante ressaltar:

– os benefícios são obtidos com o azeite do tipo extravirgem, que mantém todos os compostos antioxidantes;

– o aquecimento do azeite faz com que ele perca parte de seu poder antioxidante, desta forma, é melhor utilizá-lo frio, em saladas, por exemplo;

apenas 1 colher de sopa é suficiente, não precisa exagerar;

Portanto, não se deve ficar preso somente ao valor calórico, mas lembrar que  o alimento é constituído de um conjunto de nutrientes, e que cada um deles atua de forma diferente no organismo. Ou seja, uma porção de maionese pode até ter menos calorias, porém não oferece tantos benefícios e antioxidantes quanto o azeite extravirgem. Não sou contra o uso da maionese (com moderação), mas não substitua o azeite por ela, afinal “a comparação refere-se exclusivamente às calorias, não considerando benefícios cardiovasculares”. 

*Texto de autoria própria. Caso o reproduza por completo ou em partes coloque os créditos e me informe.

26/03/2012 at 7:06 pm 2 comentários


Tópicos recentes

Calendário

outubro 2017
S T Q Q S S D
« jan    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Acessos

  • 40,748 hits

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.


%d blogueiros gostam disto: